terça-feira, 6 de março de 2018

Hieronymus Bosch

Jorge Finatto

Do tríptico As Tentações de Santo Antão. photo: jfinatto


HIERONYMUS BOSCH (c. 1450- 1516) será sempre um mistério, um caso raríssimo da pintura universal. Um mundo fantástico habita sua obra, repleto de seres estranhos, repulsivos, em situações que tanto lembram o inferno religioso e medieval, a realidade de sua época, como o nosso mundo contemporâneo com seus horrores e barbaridades.

Um grito, uma denúncia, uma profunda revolta diante da maldade humana. O tríptico As tentações de Santo Antão (cerca de 1500) é uma preciosidade do gênio holandês que integra o acervo do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa. Nessas fotos, alguns fragmentos da extraordinária pintura. Absolutamente original e atual.


Tríptico, fragmento. photo: jfinatto


 
Tríptico, fragmento. photo: jfinatto


Tríptico, fragmento. photo: jfinatto


Tríptico, fragmento. photo: jfinatto

Tríptico As Tentações de Santo Antão, Hieronymus Bosch, c. 1500
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa, photo: jfinatto



Um comentário:

  1. Acho fascinante a arte deste pintor. Ela evoca uma tensão entre o bem e o mal, um mundo claro-escuro. Se certos quadros seus fossem expostos no Brasil iam ser censurados pela patrulha dos imbecis.

    Abraço.

    Ricardo Mainieri

    ResponderExcluir